« Voltar

Artigos


16/07/2018 - Dogma

O Escapulário de Nossa Senhora do Carmo é uma proteção nos perigos

O Escapulário é um sinal de salvação e uma salvaguarda nos perigos


O Escapulário é um sinal de salvação e uma salvaguarda nos perigos
Quem não o trará consigo como penhor de salvação eterna e proteção nos perigos, se Deus o concedeu ao mundo para honrar Sua Mãe e ajudar a salvar e proteger os seus filhos justos e pecadores?

Foi em 16 de julho de 1251 que Nossa Senhora, aparecendo a São Simão Stock, superior geral dos Carmelitas, entregou-lhe o escapulário dizendo: “Recebe, meu filho, este Escapulário da tua Ordem, como sinal distintivo da minha confraria e selo do privilégio que obtive para ti e para todos os Carmelitas. O que com ele morrer, não padecerá o fogo eterno. Este é um sinal de salvação, uma salvaguarda nos perigos e prenda de paz e de aliança eternas”.

Setenta anos mais tarde, aparece a Virgem ao Papa João XXII, confirma essa promessa e acrescenta outra, chamada a do privilégio sabatino, em que, mediante determinadas condições, a alma do confrade Carmelita será livre do Purgatório se lá estiver, no sábado a seguir de sua morte. Os Soberanos Pontífices consideram como pertencentes à Ordem do Carmo todos os que recebem o seu escapulário. Para que todos possam usufruir das graças inerentes ao Escapulário, Sua Santidade, o Papa PIO X, em 16 de Dezembro de 1910, concedeu que o Escapulário, uma vez imposto, pudesse ser substituído por uma medalha que tenha de um lado Nossa Senhora sob qualquer invocação (Carmo, Dores, Conceição, Fátima etc.), e do outro lado o Coração de Jesus, e benzida com o simples sinal da cruz, na intenção de substituir este Escapulário.

Em 28 de janeiro de 1964, o Papa Paulo VI concedeu ainda que todos os sacerdotes pudessem impor o Escapulário e substituí-lo pela respectiva medalha, pois até aí era um privilégio dos Padres Carmelitas e de outros sacerdotes que o pedissem à Santa Sé, e nisso se mostra o desejo da Santa Igreja de que todos o tragam.

Imposição do Escapulário por um sacerdote
Oração: Senhor Jesus Cristo, Salvador dos homens, abençoai este hábito de Nossa Senhora de Carmo, que, como sinal de Consagração a Maria, vai ser imposto ao vosso servo, para que, pela intercessão de Maria Santíssima, possa alcançar maior plenitude de graça. (Asperge o Escapulário com água benta)

Imposição: Recebe esse santo hábito, para que, trazendo-o com devoção, te defenda do mal e te conduza à vida eterna. Amém. (Coloca-o ao pescoço da pessoa)

– Participas desde este momento de todos os bens espirituais, de que gozam os religiosos do Carmo, em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

– Amém.

– O Senhor que se dignou admitir-te entre os confrades do Carmo, te abençoe; e mediante este sinal de consagração, faça-te forte na luta desta vida e te conduza à felicidade eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém. (Asperge o Confrade com água benta)

[Com Aprovação Eclesiástica]

Fonte: https://formacao.cancaonova.com/nossa-senhora/devocao-nossa-senhora/o-escapulario-de-nossa-senhora-do-carmo-e-uma-protecao-nos-perigos/

Hosrários

Santos de calça jeans

Aniversários

 
Copyright © 2018 Catedral São Sebastião | Todos os direitos reservados.